Medicina Hiperbárica

O que é Medicina Hiperbárica? - Hospital São Domingos

Pioneiro na oferta de Oxigenoterapia Hiperbárica no estado, o Hospital São Domingos é referência no tratamento no Maranhão não apenas pela tecnologia utilizada como também pela equipe de profissionais envolvidos, pela infraestrutura que inclui um Ambulatório de Curativos que acompanha a evolução do tratamento de cada paciente e pelo ambiente planejado para transmitir tranquilidade, bem-estar e atendimento humanizado.

Em modernas câmaras do tipo monoplace e com painel digital, o paciente inala oxigênio puro sob alta pressão enquanto pode apreciar imagens de paisagens naturais e assistir a filmes e programas televisivos de sua preferência. Capaz de curar lesões de difícil cicatrização como as desencadeadas pela diabetes, infecções ósseas ou em cirurgias, ferimentos por traumas, queimaduras, entre outros, o tratamento é revolucionário por ser completamente indolor e não invasivo e pelos surpreendentes resultados.

O serviço de Medicina Hiperbárica do Hospital São Domingos segue as diretirizes de segurança da Sociedade Brasileira de Medicina Hiperbárica (SBMH).

Quais os efeitos do tratamento? O oxigênio se comporta como agente farmacológico (“medicamento”) propiciando:

  • Formação de tecido de cicatrização e novos capilares;
  • Redução de edemas (excesso de líquidos);
  • Combate de infecções pelos estímulos dos mecanismos de defesa do organismo.

Indicações As aplicações clínicas atualmente reconhecidas da oxigenoterapia hiperbárica são as seguintes:

  • Embolias gasosas;
  • Doenças descompressiva;
  • Embolias traumáticas pelo ar;
  • Envenenamento por monóxido de carbono ou inalação de fumaça;
  • Envenenamento por cianeto ou derivados cianídricos;
  • Gangrena gasosa;
  • Síndrome de Fournier;
  • Outras infecções necrotizantes de tecidos moles: celulites, fasciites e miosites;
  • Isquemias agudas traumáticas: lesão por esmagamento, síndrome compartimental, reimplantação de extremidades amputadas e outras;
  • Vasculites agudas de etiologia alérgica, medicamentosa ou por toxinas biológicas (aracnídeos, ofídios e insetos);
  • Queimaduras térmicas e elétricas;
  • Lesões refratárias: úlceras de pele, lesões pédiabético, escaras de decúbito, úlcera por vasculites auto-imunes, deiscências de suturas;
  • Lesões por radiação: radiodermite, osteorradionecrose e lesões actínicas de mucosas;
  • Retalhos ou enxertos comprometidos ou de risco;
  • Osteomielites;
  • Anemia aguda, nos casos de impossibilidade de transfusão sanguínea.

    Procedimentos

    Coordenador Médico

Dúvida sobre cobertura de convênios para consultas?

Conferir operadoras aceitas