Voltar
Menu
Pra Você

Notícias

Pacientes da UTI do Hospital São Domingos fazem terapia com pintura

Publicado em 05.01.2018

SÃO LUÍS - Pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital São Domingos estão tendo a pintura como terapia. A atividade, pioneira em UTIs do Maranhão, faz parte de um dos 17 projetos de humanização desenvolvidos pelo HSD com o objetivo de proporcionar bem-estar e entretenimento terapêutico aos seus pacientes. 

Motivação

As sessões do projeto Arte no Hospital acontecem todas as terças-feiras e a participação é voluntária. As técnicas e dicas são repassadas pelo artista plástico Luís Moraes. Ele informa que a pintura contribui muito para entreter os pacientes e deixá-los mais alegres, esquecendo-se um pouco do problema de saúde pelo qual passam. “Geralmente, o paciente de UTI está em um quadro mais delicado, mas isso, muitas vezes, não o impede de exercer uma atividade prazerosa, pelo contrário, isto contribui muito para seu restabelecimento, já que a pintura os deixa mais alegres, descontraídos. Alguns até descobrem, nas aulas, o talento para a pintura, o que é motivador para nós”, afirma.


Segurança


Para segurança do paciente, as tintas utilizadas nas sessões são atóxicas, sem cheiro, à base d’água e avaliadas antes mesmo de darem entrada no hospital.  Essas medidas fazem parte do protocolo de segurança do paciente seguido pelo HSD em todas as áreas.

Boas lembranças         

De acordo com a auxiliar de Humanização do HSD, Ingrid Laila da Silva, a pintura das telas remete os pacientes a lembranças boas. “A gente percebe que após a sessão de pintura, há pacientes que mudam o humor, sorriem, ficam mais alegres. Além de ser muito bom para o emocional deles, os ajuda também a aceitar melhor os procedimentos clínicos a serem feitos. A pintura traz um grande benefício para eles e para nós, da equipe, é recompensador ver que nosso trabalho contribui para melhora dos pacientes”, diz.


Apoio   


A psicóloga supervisora do Setor de Humanização do HSD, Fernanda Moraes, lembra que a internação afeta o lado psicológico das pessoas, que precisam ter um apoio da família e atenção diferenciada da equipe do hospital para aceitar seu estado de saúde e o tratamento da melhor forma possível. “A pintura é uma das ações que desenvolvemos com esse objetivo, pois essa atenção diferenciada ajuda na recuperação do paciente, pois os benefícios são muitos. A pintura ajuda-os a tirar o foco da doença, os faz lembrar de momentos bons, o que os deixa alegres e felizes, trabalha o psicomotor, minimiza as angústias e o medo”, explica.

Pioneirismo    

Por isso mesmo é que as pinturas mais executadas são de paisagens naturais, que os remetem a ambientes externos ao hospital, a lugares pelos quais já passaram e podem voltar. “Isso também os motiva a quererem ficar logo bons para retomarem suas vidas. O Arte no Hospital é um projeto pioneiro em UTI no Maranhão que tem garantido excelentes resultados para os pacientes”, conclui Fernanda Moraes.